sexta-feira, 30 de setembro de 2016

LISBOA-PANTEAO NACIONAL





Símbolo da identidade portuguesa, o Panteão Nacional é um monumento emblemático que acolhe e homenageia os grandes homens e as grandes mulheres a quem o país deve o seu reconhecimento. Uma memória que perpetua e que simboliza a mais elevada honra pós morte concedida em Portugal. 
A história do Panteão Nacional apresenta factos curiosos sobre o seu percurso atribulado de construção, que é o resultado das diversas eventualidades históricas sentidas pelo país durante um período de quase 300 anos.
A arquitetura do Panteão Nacional é um exemplar único do barroco em Portugal. Ao construí-lo, o arquiteto João Antunes inspirou-se nas tendências italianas, adotando, deste modo, um projeto arquitetónico inovador e que não teve mais continuidade em Portugal.

LISBOA a minha CIDADE - Lugares emblemáticos, com cor e arquitetura 




Rossio

LISBOA

Eu poderia falar tanta coisa sobre esta Cidade maravilhosa, todas suas ruas tem histórias, todos edifícios com sua exuberante arquitetura, os seus elétricos, cheiros, no outono cheiro da castanha assada, no verão a sardinha assada!
Lisboa, e suas 7 colinas!

Dos meus passeios pelas ruas de Lisboa um dos alvos das minhas observações foram os edifícios. Maior parte deles coloridos, com as suas águas furtadas e pequenas varandas, e muitas janelas! Muitos edifícios são de facto muito Antigos mas cheios de tradição.



A baixa de Lisboa, também é chamada Baixa Pombalina ou Lisboa Pombalina por ter sido edificada por ordem do Marquês de Pombal, na sequência do terramoto de 1755.
Lisboa, tem imensos recantos a visitar, 3 dias precisam-se para quem realmente quer conhecer e desfrutar desta bela cidade com seus vários miradouros, monumentos, o famoso Castelo de São Jorge que vigia lá do alto  esta bela cidade Lisboa. Tem também imensos restaurantes e pastelarias, a rua Augusta, talvez a mais conhecida da Baixa Pombalina, tem lojas de um lado e do outro, restaurantes, perfumarias, sapatarias, imensas esplanadas, onde pode sempre sentar e descansar um pouco e aproveitar para beber o bom café Português com o nosso famoso Pastel de Nata! Ao andar no nosso famoso elétrico 28 pode sempre ficar a conhecer uma grande parte de Lisboa.

FRANÇA

E como não poderia faltar, aqui estão alguns pratos tradicionais do sul de França-Provence




A FAMOSA SOPA DE PEIXE

 Bouillabaisse

     • Marseille, a terceira maior cidade da França, fica localizada na costa do Mediterrâneo. Isso já nos dá pistas de que o prato típico desta região teria de ser  à base de ingredientes do mar. E realmente é! A bouillabaisse, uma suculenta sopa de peixes originariamente preparada pelos pescadores da região, diz a história que os pescadores assim que chegavam do mar, era escolhido o peixe, e aquele que sobrava, provavelmente por ser de menos qualidade, aproveitavam e faziam uma bela sopa, sopa essa que é hoje reconhecida entre os pratos mais tradicionais e requintados da França.
 Ratatouille
    •  Esta é bastante famosa, toda gente já deve ter ouvido falar do famoso filme animado "ratatouille" ! 
Esta é uma receita típica da Provença, região famosa pelo acentuado uso de azeite, alho, ervas, saladas hortaliças, tomates e alcachofras em suas receitas. E é de lá que vem esse prato, preparado de forma bem rústica (seu nome vem do verbo “picar ou triturar”). É um prato à base de legumes, onde a berinjela e o tomate e curgete são os ingredientes que não podem faltar.
Moules et frites

  • Este sim é um prato muito simples, mas saboroso! Mexilhões e batatas fritas! Simples não! Mexilhões com tempero básico, o azeite, alho, cebola, vinho branco e a salsa para dar toque final, e acompanhar com as batatas fritas 😀I

quinta-feira, 29 de setembro de 2016


FRANÇA
FAMOSOS SABONETES DE MARSELHA





Quando passeamos pela baixa de Marselha, há algo que nos chama a atenção, os cheiros inconfundíveis dos Sabonetes de Marselha. 
Mas estes sabonetes/ sabão também tem sua história:


História essa que atravessa milénios…
Segundo pode constatar, tudo começou na Antiguidade, nas margens do mar Mediterrâneo, com o Sabonete de Alepo (Cidade na atual Síria).
Este sabão tinha como base uma mistura de sebo, cinzas e gordura de cabra ( extraída muitas vezes do leite de cabra) muito utilizados em casa nesta época.
Na Idade-Média foi inventado o seu processo de fabricação. Com matérias-primas disponíveis em abundância, como o Azeite, o Sal e o Hidróxido de sódio ou Soda ( podendo estes sabonetes hoje em dia serem confeccionados em casa) a Provença era a região de eleição para a produção de sabonetes. Mais tarde, o Óleo de Coco veio aperfeiçoar a formulação original.
No Séc. XVII, Marselha torna-se na única cidade de França com poder para fabricar sabonetes, segundo as regras afixadas pelo Rei Luis XIV de França. É assim que surge o nome do processo de fabricação: Sabão de Marselha.Com o passar dos anos o Sabão de Marselha adquiriu a sua notoriedade, e digo-vos, que são de textura cremosa, e um cheiro que se Espalha pela casa! 
No Séc. XIX, a indústria dos sabonetes desenvolve-se e organiza-se. Marselha mantém-se o principal local de produção com mais de uma dezena de saboneterias espalhadas por várias ruas, e também nos mercados de rua, que pelo que me apercebi funcionam aos fins de Semana.
Hoje, o Sabão de Marselha continua a despertar curiosidade, sendo reconhecido no mundo inteiro e muito apreciado pelas  suas qualidades ecológicas. 


FRANÇA





Château La Coste, perto de Aix, é um campo de vinha provençal com uma diferença: as suas técnicas de vinificação, nos tipos de vinho que produz são como uma arte extraordinária.
Como em toda a Provence, o vinho tem sido feito nesta região á centenas de anos. Como paisagem podemos ver restos de antigas muralhas, caminhos e fragmentos de  copos de vinho que os romanos foram encontrando.
Château La Coste pertenceu a mesma família por 70 anos antes de ser adquirida pelo magnata imobiliário irlandês Paddy McKillen em 2002, segundo minhas pesquisas e pelo que li na minha ida a quinta, percebi que as coisas mudaram muito drasticamente após a compra pelo Irlandês.
Para começar, Jean Nouvel, o principal arquiteto francês, foi encomendado com a criação de um edifício para abrigar o equipamento de vinificação e adega. Ele desenvolveu dois elegantes e brilhantes, estruturas em forma de barril em alumínio e aço inoxidável, projetada para refletir o sol escaldante do verão e manter as coisas frescas lá dentro, as respectivas uvas, e o próprio vinho ( como se pode constar na foto abaixo).



FRANÇA
MARTIGUES
MARTIGUES


MARTIGUES pertence a uma comunidade francesa do Delta Rhone em Provence, também conhecido pelo apelido de "Veneza da Provença", e é de Facto uma bela Veneza que eu pessoalmente Adorei! Estende-se nas margens do Etang de Berre e do Canal Caronte. É composto por três distritos e várias aldeias. Os habitantes são chamados martégale e Martégales, mas também podemos falar de martegau 😳 Mas o mais importante, é que são pessoas bastante simpaticas, e acolhedoras!
Em torno dos canais as suas margens é bem visível uma quantidade enorme de pescadores com uma ou mais canas de pesca e suas lanternas em volta da testa! (Não vá algum peixe fugir 😉).
Adorei MARTIGUES e recomendo a ser um dos pontos de passagem se for para Marselha.
Gastronomia! Trés bom!


quarta-feira, 28 de setembro de 2016

AIX-en-PROVENCE

Quem passa por Aix-en-Provence, fica sem dúvida encantado pela sua principal Avenida "Cours Mirabeau". Considerada por muitos uma das Avenidas mais Bonitas de França, é a principal artéria da cidade desde o Século XVII.
De um lado do Cours Mirabeau encontramos imensos restaurantes, conhecidos, como o PICASSO E O PAUL CEZANNE, do outro lado algumas lojas de Roupa, supermercados como o Monoprix, é uma coisa é certa, problemas com acesso a Caixas de Multibanco não existem nesta bela Avenida, consegue facilmente encontrar mais de 15 Multibancos, fiz questão de os contabilizar.
Nas redondezas são de perder de vista os Bares, e esplanadas.
Um ambiente bastante jovem, alegre e acolhedor!

A fonte Principal de Aix-en-Provence


Aix-en-Provence é perfeita para quem quer estar perto das pequenas maravilhas ocultas da Provence, mas ao mesmo tempo gosta de se hospedar num lugar mais urbano, com confortos de uma cidade grande. Ainda por cima, é quase vizinha de Marselha, localizada a meia hora de comboio e de autocarro dali. Os Seus atrativos, no entanto, não são apenas de ordem prática. Uma voltinha pelas praças e bulevares do Centro, especialmente o Cours Mirabeuau, já dão uma pista do que esperar dessa cidade onde nasceu Paul Cézanne: estão ali casarões remanescentes dos séculos XVII e XVIII. Sede de uma universidade de 600 anos de idade, Aix-en-Provence é um destino comum de estudantes um dos polos culturais provençais – herança do tempo em que foi capital da região, antes de perder o título para Marselha no século XVIII. Ainda conserva as fontes térmicas dos tempos da presença romana na área, iniciada no século II a.C.